30/03/2017

Adotei um cão, e agora?
5 cuidados essenciais com o novo hóspede

 

Ter um pet é o sonho de muita gente, mas engana-se quem pensa que o novo membro da casa necessita apenas de amor e carinho. Claro que isso é muito importante e faz toda a diferença na vida do pet, mas infelizmente não é tudo. Um animal de estimação requer vários cuidados e a responsabilidade para que ele viva bem e com saúde é grande. Então, se você acaba de adotar um bichinho de estimação e não sabe bem por onde começar, vamos conhecer os primeiros cuidados que se deve ter ao adotar um pet?

 

1. Consulta com o Veterinário
Este cuidado será a base para todos os outros citados abaixo. A consulta com o Médico Veterinário é fundamental para atestar o estado de saúde do animal, verificar se ele precisa receber algum tipo de vitamina, medicamento e se está apto a receber a vacinação. Além disso, o veterinário poderá dar dicas preciosas sobre o cuidado com os bichinhos, afinal, ele é o único profissional que pode realizar esse tipo de serviço, portanto, não pule essa etapa, ok?

 

2. Vermifugação
Antes de partir para a administração de vermífugos, vale conferir se o pet já recebeu esse tipo de medicamento antes ou não. Em casos de animais provenientes de feiras de adoção ou lojas, provavelmente esse cuidado já foi tomado e aí é só ficar atento aos reforços que devem ser feitos a cada 4 ou 6 meses, dependendo da orientação do veterinário. Mas se você o pegou da rua, é pouco provável que ele o tenha recebido. Neste caso, o Veterinário irá recomendar o remédio mais indicado para a idade do seu animal e também o princípio para combater os vermes que o seu pet têm. A Venco possui um vermífugo muito indicado para filhotes, o Puppy Action, que possui ação segura e combate os principais vermes de cães. Ele age por contato e é pouco absorvido pelo organismo do cão, por isso é bastante seguro e indicado para animais muito jovens, com 15 a 20 dias de idade. Confira aqui.

 

3. Vacinação
Um outro cuidado importantíssimo é conferir se o seu pet está protegido contra doenças infecciosas, ou seja, se ele está vacinado e quando foi feita a última dose da vacina, quais as doenças prevenidas e outras informações. Caso o pet esteja com a carteirinha de vacinação em dia, é só manter o reforço recomendado pelo Médico Veterinário e manter uma boa higiene do local em que ele vive, evitando contato com animais doentes. Mas caso você não tenha nenhuma informação sobre o histórico de vacinação do cão, considere que ele não é vacinado e inicie o protocolo de acordo com as recomendações do veterinário. A Venco possui 4 vacinas para cães: a Vencomax 8, Vencomax 11 e Vencomax 12, além da Vencothree Puppy. Essas vacinas protegem contra as principais doenças de cães, incluindo a Cinomose, a Parvovirose e a Coronavirose. Consulte o Veterinário para maiores informações. 

 

4. Adaptação
Esse é um ponto muito abrangente e que merece atenção especial, pois quando falamos de adaptação nós nos referimos à adaptação ao novo lar, aos outros animais da casa, ao local de fazer suas necessidades, adaptação de receber ordens, enfim, adaptações de forma geral. Seja paciente durante esse período.

 

5. Carinho
Por último e não menos importante, o carinho. O cão recém-chegado precisará de atenção e amor de sobra. Lembre-se que ele é um cão que provavelmente foi abandonado e pode ter sofrido muito durante sua vida. Ou então, pode ser um pet que nunca teve nenhum tutor e por isso, não se sente muito seguro. Se ele for medroso no início, tenha calma, isso é normal. Ofereça sempre muito amor e carinho e deixe que no tempo dele, ele será um novo animalzinho. Se precisar, conte com a ajuda de um profissional habilitado (Adestrador ou Médico Veterinário).

 

O novo cãozinho é um recém-chegado e precisará de muita paciência até se adaptar a tudo.  Então, tenha bastante tranquilidade e calma ao recepcionar seu novo cão e tudo ficará bem. 

 

Gostou dessa matéria? Então compartilhe com seus amigos.